Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Monstras

As 7 maravilhas das tascas, tabernas e restaurantes com ar aparentemente duvidoso que eu adoro

 tascas.jpg

 

A pedido de várias famílias, vamos hoje desvendar alguns sítios onde pode comer e chorar por mais (chorar mesmo por mais e não porque ficou com a carteira depenada). São daqueles sítios típicos, sem grandes formalismos e onde se come muito bem e sem ter de pagar balúrdios. Alguns são mais conhecidos, outros são verdadeiras pérolas.

 

Aqui pode ser feio, porco e mau, que ninguém vai querer saber. Estes sítios são para os amantes da boa comida e ponto final.

Se devia aqui dá-los a conhecer ao mundo? Claro que sim, uma vez que não são meia centena de seguidores que vão fazer das filas à porta maiores do que elas já são.

 

  1. O Isaías, Sesimbra

Para quem quer comer bom peixe, esta é a verdadeira tasca. Peixe fresco e salas apertadas decoradas com azulejos antigos e pratos de loiça na parede até ao teto. A clientela fica toda junta e partilha mesa e ninguém reclama, pois já bem basta o tempo de espera e o pessoal quer é dar ao dente. Há sítios mais chiques onde agora é moda comer ao lado de quem não se conhece e o pessoal também não reclama e paga bem mais. Verdade?

Conselho: cheguem cedo e não tenham vergonha de partilhar experiências com as pessoas que estão ao vosso lado.

 

  1. O Panças, Buraca

Bem, o Panças é “O” Panças. Nunca vi nada assim. Um sítio que não abona nada mesmo a favor da beleza, ambiente barulhento e muitos empregados a rodopiar por todo o lado a tentar dar conta do serviço. A comida vale bem a pena: doses generosas e sempre bem confecionadas. A verdadeira comidinha tradicional, onde a dieta tem de ser posta de lado. Recomendo o polvo à lagareiro, o arroz de marisco, as sardinhas, a carne de porco à alentejana, o pernil, o cozido à portuguesa, os choquinhos à lagareiro, o entrecosto com arroz de feijão malandrinho… Enfim, para babar mesmo! E para terminar, uma fatia de molotof com doce de ovos (asseguro-vos que é mesmo bom e eu nem sou fã de molotof, por isso já podem ver).

Conselho: cheguem cedo e peçam meia dose de cada vez.

 

  1. O Fialho, Ria Formosa

Esta é “A” pérola. Como é possível este sítio existir? Foi-me aconselhado por uma amiga da minha mãe e surpreendeu as minhas expetativas. A vista para a Ria Formosa é linda e pode desfrutá-la melhor no final da refeição, bebendo o café nas cadeirinhas que estão da parte de fora do restaurante. Lá dentro o espaço é amplo e dá ideia que estamos na casa de alguém. O melhor é mesmo o peixe e o marisco, tudo fresquíssimo! Sugiro a travessa de peixe-rei frito com limão e o arroz de marisco (o de lingueirão também é top, mas o de marisco leva lingueirão e ainda mais mariscos – top, top!).

Conselho: o sítio é um pouco difícil de encontrar, por isso o melhor é irem perguntando aos locais que vão vendo por ali, que foi o que eu fiz. O GPS não dá conta do recado. Não há multibanco nem multibanco perto, por isso não vão à pelintras e levem dinheiro vivo. CASH! 

 

  1. Barnabé Place, Alverca

Ah, o Barnabé, mais uma pérola. Este sítio é muito giro e vale a pena também pela experiência. O Barnabé é peixeiro de profissão e vá que se lembrou de um dia começar a assar o peixe que não vendia a amigos e conhecidos. Hoje é isto: abre a sua vivenda para servir peixe fresquinho a quem por ali passar. A sua banca de peixe lá está, sempre bem recheada: chocos com e sem tinta, cabeça de garoupa, sardinhas, salmão à posta, caras de bacalhau frescas, pampo, douradas de mar e por aí fora. É como se fosse à praça, escolhe o que está na banca de peixe e eles assam. Maravilhoso! E tudo só por 10€!

Conselho: cheguem cedo e aproveitem a envolvente. Pessoas a gritar como estivesse no mercado é comum. Podem também levar o vinho de casa, se preferirem. O peixe é bom, mas o vinho nem tanto.

 

  1. Cantinho do Morgado, Vialonga

Este sítio é visitado por gente de trabalho que gosta de comer bem e pagar pouco. Ora, eu também, e foi um amigo meu quem me indicou este local, logo fazendo grandes ressalvas de que podia temer o pior. De facto, bonito não é nada, gente bonita também nem vê-la e o próprio local parece um cenário do Maze Runner, de tão labirínticas que são as salas. Às tantas estamos a entrar na cozinha sem nos apercebermos. Mas a comida é boa e bem servida e cada pessoa só paga perto de 10€. Aconselho o pianinho e as sardinhas assadas.

Conselho: ir com espírito “mente aberta” e não ter medo de comer com as mãos e grunhir.

 

  1. Nova Taberna O Pescador, Setúbal

Sítio ma-ra-vi-lho-so! Um dos melhores sítios para comer sardinhas (já perceberam que sou mega fã, certo?). Aqui, por apenas 10€ pode comer um mini-rodízio dos peixes do dia. O peixe é super fresco e as sobremesas são todas ótimas também. O cenário é básico e deixo um desafio: a quem encontrar um milímetro de parede sem um cachecol desportivo ou um quadro alusivo à mesma temática, pode pedir um extra de choco frito por mais 5€ que eu pago.

Conselho: ir muuuuiiitooo cedo. Já esperei perto de 2 horas, mas a verdade é que em Setúbal está sempre tudo cheio, por isso chegar cedo é mesmo obrigatório.

 

  1. Casa Guedes, Porto

O Guedes!!! Sou sincera, quando vi aquele pernil de porco a nadar em molho e os azulejos na parede com ar duvidoso, apeteceu-me fugir dali. Mas, a fila era enorme e agora que era a minha vez era para despachar – “Oh menina, quer a sande com queijo da serra ou sem? E copinho de binho da casa, vai querer?” – quis tudo isso e ainda um pratinho de moelas. Tudo tão bom, que tive de lá voltar na mesma semana.

Conselho: se forem ao Porto têm MESMO de ir ao Guedes. Aproveitem para levar o palito das moelas sempre convosco no bolso. Deu-me imenso jeito à noite, quando uma velhaca estrangeira se estava a fazer ao meu homem mesmo nas minhas fuças.

 

Monstra S.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.