Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Monstras

Balanço de início do ano – Parte II (amigas que puxam pela malta e nos fazem sair da zona de conforto - mesmo que às vezes doa um bocadito)

pexels-photo-541520.jpg

Neste início do ano serviram alguns desafios bem interessantes e, curiosamente, todos eles impulsionados por amigas de longa data. É quase como se me tivessem "puxado" pela mão para fazer algumas coisas fora da minha zona de conforto. Ora vejamos:

 

Workshops Brand Yourself e Marketing Pessoal com Anita Silvestre (look-a-day) – Já conhecia a Anita há algum tempo, desde os tempos da escola e da faculdade. Os anos passaram e seguimos caminhos distintos. Fui sabendo dela através das redes sociais e sempre achei notável o seu percurso. No entanto, sempre pensei que tudo não passasse de um hobby ou de uma atividade complementar a outra profissão. E pensei isto até há bem pouco tempo, quando decidi contactá-la com o intuito de perceber se estaria interessada num evento que estava a pensar organizar.

Durante o nosso cafezinho falámos de várias coisas, do meu percurso e do percurso dela e tive mesmo de perguntar: “mas consegues viver exclusivamente disto?”, ao que ela me respondeu que sim, completamente, a 100%. Acho que foi essa verdade que me tocou quase como um toque de varinha de condão – afinal é possível viver dos nossos sonhos! Fiquei a pensar nisso e fui investigando mais sobre pessoas que queriam mudar de vida a partir de dada altura, seguir os seus sonhos ou arriscar novas oportunidades. Descobri que havia muitas pessoas nesta situação – não estava sozinha! Pouco depois, dei por mim a considerar fazer o curso de Brand Yourself e acabei por ligar à Anita, porque se não o tivesse feito provavelmente teria adiado aquilo na minha cabeça.

E foi assim que fui fazer os dois primeiros módulos do curso, o que foi mesmo importante para mim, não só pelo que aprendi, mas também pelas pessoas que conheci. É uma experiência maravilhosa, porque uma vez mais percebemos que há mais pessoas por aí como nós, o que é realmente motivador e só tenho a agradecer à Anita pela inspiração que me deu e por acreditar no potencial de cada pessoa!

Se também querem dar uma oportunidade à vossa intuição, visitem o blog da Anita e inscrevam-se MESMO num dos seus cursos espetaculares: www.look-a-day.com/

 

Editoriais Healthy Style em parceria com a Mafalda Rodrigues de Almeida (loveat) – A querida Mafalda – uma “idiota” como eu, mas com mais coragem para levar as coisas para a frente – desafiou-me a fazer esta parceria e de repente nasceu o conceito de “Healthy Style”, que define bem o que ambas gostamos de fazer. Todos os meses vou criar 2 looks trendy, para quem gosta de estar bem e de cuidar de si, por dentro e por fora. Podem ver os editoriais que seguem todos os meses aqui: www.loveat.pt

 

Entrevista com a Marta Rodrigues do Blogue Birras em Directo – A Marta, uma amiga de muito longa data, criou o blogue do “Birras” para homenagear a maternidade, o ser mãe, o ser filho e, sobretudo, as mulheres. Foi por isso com grande orgulho que fiz parte de uma entrevista (brevemente disponível num blogue perto de si), se bem que com alguma hesitação – tenho problemas graves em expor-me, mas estou a tentar lutar contra isso (normalmente sou eu que organizo tudo e que exponho as pessoas, o contrário é um pouco estranho). Para conhecerem o trabalho da Marta visitem o blog super fofinho: birras-em-direto.com/

 

Por isso, estes foram grandes passos para a minha pessoa cheia de ideias na cabeça a fumegar.

Em última análise, penso que a massagem-tareia-tailandesa e a leitura da aura prepararam-me para estes últimos desafios. E estes, onde será que me vão levar? Vamos ver se consigo ser eu agora a surpreender as amigas com desafios futuros 😊

 

Monstra S.

Balanço de início do ano – Parte I (ou a forma de arranjar maneira de pagar para dar uma carga de porrada a uma amiga e fazer-lhe terapia depois do trauma)

pexels-photo-775779.jpeg

Este ano, apesar de não ter comido as passas no alto de uma cadeira, decidi assumir um compromisso para comigo – o de este ano arriscar mais e fazer mais por atingir alguns dos meus objetivos pessoais e profissionais.

Graças a um leque de amigas escolhido a dedo, que deriva de um conjunto de grupetas distintas e que praticamente não se conhecem, acabou por acontecer já uma data de iniciativas que de outra forma não tinha feito ou teria adiado. Foram-me fazendo a folha, basicamente, mesmo sem se conhecerem. Ora vejamos:

 

Massagem Tailandesa – comecei logo com grande coragem e fui fazer uma massagem tailandesa. Na verdade tinha sido uma oferta por parte das minhas “lindinhas cridinhas” amigas, aquando do meu aniversário. Deixei o voucher mesmo para o fim, mas quis o destino que ainda houvesse uma vaga para a minha pessoa. Liguei e marquei uma massagem “mista” (AKA, mistura de massagem de óleos com massagem tailandesa).

 

 

Digo-vos que levei uma grande tareia. Começou logo com grande atitude por parte da massagista (que não falava português, apenas inglês) a deitar-se em cima de mim e a estalar-me todos os ossinhos do corpo. Confesso que fiquei com medo dela o tempo todo, sempre a tentar antever os “mooves” seguintes. Se isto foi uma massagem “mista” não sei o que será uma verdadeira massagem tailandesa, mas também não vou procurar saber – isso é certo.

 

No final, apesar de tudo, senti-me bem e acabei a beber um cházinho ao som de música tailandesa num habitat povoado por budas. O pack todo funciona, acabamos por nos sentir mais leves e mais conscientes do nosso corpo – mais que não seja porque nos dói.

 

Leitura da Aura – vejam bem isto! Eu a fazer leitura da Aura… (emoji a revirar os olhos). Nunca teria pensado nisso, mas fiz uma promessa (mais uma vez as amigas a porem-me nestes preparos) e as promessas são para cumprir.Depois de três meses a aguardar por uma vaga, lá consegui agenda com a Joana Madruga. Posso dizer que gostei muito: não ficamos a saber nada que já não saibamos sobre nós, mas, como dizia o outro “é um abre olhos”. Faz-nos ter mais consciência da nossa personalidade e do impacto dela na nossa vida, nas nossas atitudes e por aí fora. A Joana é uma querida. Disse-me logo que se via claramente que eu não era uma dessas pessoas crentes neste estilo de coisas, mas que não devia fechar as portas completamente a estes assuntos.

 

Para além disso, confirma-se: sou uma sentimentaloide dos infernos e ao mesmo tempo uma jararaca – síndrome conhecido como “cão que ladra, mas não morde”, estão a ver?

 

 

Não percam a parte II, bem mais calma física e emocionalmente.

 

Monstra S.

Penteados para cabelos curtos

A tendência de cabelos mais curtos veio para ficar, e eu sou uma fã incondicional. Ao contrário de muita gente, não tenho medo de dar valentes tesouradas no cabelo e, a cada dois meses, começo a enlouquecer pois sinto que o meu cabelo já está "enorme"!!

 

É certo que o facto de gostar de mudar e de me cansar muito facilmente dos cortes não ajuda, mas a verdade é que o cabelo é das poucas coisas que podemos mudar e que, se quisermos, pode voltar a ficar exatamente na mesma. Já para não falar das mil e uma soluções que existem hoje em dia para voltar a ter cabelo comprido, AKA extensões, das quais confesso não ser grande fã.

 

Um dos medos que leva muita gente a não querer cortar o cabelo curto é a falta de versatilidade a nível de penteados mas, acreditem, isso não passa mesmo de um mito e eu sou a prova viva!

 

Tenho neste momento o cabelo cortado acima do nível dos ombros e continuo a fazer penteados diferentes quase todos os dias (não esquecer que me canso de andar sempre na mesma e isso inclui pentear o cabelo todos os dias da mesma maneira).

 

Para ajudar quem tem o cabelo curto e não sabe o que lhe fazer e para dar aquele incentivo que falta a quem anda com vontade de cortar o cabelo, aqui ficam algumas dicas do que podem fazer no dia a dia. Acreditem que são todas rápidas e fáceis, até porque eu não sou uma pessoa das manhãs, e acordar mais cedo para fazer penteados está completamente fora de questão.

 

A desculpa de ter cabelos difíceis, demasiado lisos ou com remoinhos também não pega! Tenho dois remoinhos na zona da testa e fiz franja, tenho um cabelo super fino e escorregadio e consigo ir fazendo uns penteados diferentes. O mais importante é ir experimentando, com o tempo conseguimos perceber "as manhas" do cabelo e rapidamente passamos a dominá-lo e estilizá-lo em 5 minutos.

 

E, como não vos quero enganar, todas as fotos abaixo ilustram apenas os penteados que faço no dia -a-dia desde que comecei a usar o cabelo mais curto (sim, o rabo de cavalo é possível, basta recorrer à ajuda de 4 ganchinhos e de um bocadinho de laca ;) )

 

0a9bcff8c86d084544d61c96391fd3ae.jpg

  @Pinterest

6e26db2591cbbe9ea0f46fb0d4652021.jpg

  @Pinterest

884d950f01c804d3c9bcd98818f055d4.jpg

  @Pinterest

320841dca0e77c7c794874b451b58f6e.jpg

  @Pinterest

398692506227aa343d08986525e5c918.jpg

  @Pinterest

f4d65c76257516c799f790ce2a6c4a55.jpg

 @Pinterest

l.png

 

Sem Título.pngSem Título4.png

Não consegui encontrar nenhuma imagem deste penteado, por isso tento mostrar-vos com as minhas fotos. A qualidade não é a melhor, mas acho que dá para perceber a ideia. São basicamente dois torcidos laterais que se juntam atrás e prendem com um elástico transparente. O cabelo que sobra é enrolado para dentro - de baixo para cima e preso com dois ganchinhos de forma a que não se vejam.

 

Espero ter-vos inspirado!

Aproveitem que manhã é domingo e coloquem já um novo penteado em prática. :)

 

Beijinhos,

Monstra P.

 

 

 

Saldos – The final countdown!

Estamos na contagem decrescente para o fim dos saldos, mas é muitas vezes aqui que as boas peças podem aparecer. Quando a época de saldos começa vemos logo muita coisa a baixos preços, mas…

 

1 – os preços não são assim tão fantásticos, já para não falar dos casos em que são exatamente os mesmos;

2 – as peças da estação são muitas vezes misturadas com as de estações anteriores;

3 – a maior parte das peças tem um ar quase “velho”, puxado e maltratado.

 

Todos os anos me acontece quase sempre a mesma desilusão: entrar nas lojas com alguma esperança e sair de lá de mãos a abanar ou já com compras da nova coleção (que acabam por ser um prolongamento da mesma estação em que estamos, mas com melhor aspeto).

 

Por isso, nos últimos anos tenho optado por algumas estratégias:

1 – comprar online – muito melhor! As peças são novas e não vêm puxadas nem com mau ar. Claro que há sempre o inconveniente de ter de eventualmente trocá-las depois, mas é um risco a ter em conta em detrimento de enfrentar uma multidão em fúria;

2 – comprar em lojas menos concorridas – há lojas ótimas que, por estarem situadas em certas zonas menos concorridas, acabam por ter mais escolha. Aproveitem por espreitar lojas locais, com marcas nacionais. Podem ser mais caras, mas nesta altura são de aproveitar;

3 – comprar no final dos saldos – acreditem, tem vantagens. Primeiro, já não há tanta gente “à luta” e se isso vos faz pensar que há menos oferta, digo-vos que é muitas vezes nesta fase que as boas peças aparecem e a um melhor preço;

4 – comprar o que nos faz realmente falta – os saldos são uma oportunidade para comprar boas peças a preços mais simpáticos, mas isso não significa perder a cabeça e estoirar as economias em tudo o que nos parece ser um must. Muito importante: olhar para o que já temos em casa e ver o que nos faz realmente falta. Façam uma lista e quando forem às compras obriguem-se a segui-la. Não falha!

 

Para as descrentes que estão a encolher os ombros e a achar que já não mesmo nada para comprar nesta altura do campeonato, deixo algumas sugestões de peças, que a meu ver, são sempre uma boa aposta.

 

Saldos_final countdown-01.jpg

 

1 - Casaco BimbayLola - 45€

2 - Botas La Redoute - 25€

3 - Jeans Levis 501 Skinny Jeans - 72€

4 -  Top de alças Massimo Dutti - 17,95€

5 - Mala nude Manjerica - 297,50€

 

Espero que gostem destas sugestões!

Boas compras ;)

 

Monstra S.

Parceria Monstras e Loveat, by Mafalda Rodrigues de Almeida

A querida Mafalda lançou-me um desafio bem no final do ano 2017 - encarei logo como um bom sinal de que 2018 será um ano de bons desafios!

 

Todos os meses vou criar dois editoriais com base na premissa "Healthy Style", que não é mais do que juntar o bem-estar interior (que tão bem a Mafalda promove), com o bem-estar exterior, através da nossa imagem.

 

Espero que gostem e deixo já aqui o primeiro editorial deste mês - DETOX 01, com sugestão de marcas ecológicas e sustentáveis. Vamos desintoxicar?

 

EDITORIAL_01_Detox-01.jpg

Para saberem todos os pormenores sobre estas sugetsões, visitem o "cantinho" Loveat: http://www.loveat.pt/2018/01/3581.html

 

Monstra S. 

 

 

Globos de Ouro, looks de lata!

Ontem foi noite de Globos de Ouro!

Eu não vi, confesso, pois não consigo resistir a uma boa noite de sono na minha rica caminha.

Contudo, não consegui ficar indiferente aos modelitos que invadiram tudo o que é site e fashion blog e não, também não vou conseguir ficar calada sobre este assunto!

 

E quem és tu para opinar? Perguntam vocês.

Pois, é verdade que não sou nenhum icone de moda nem fashion adviser mas vamos lá ver uma coisa… em determinados casos não é preciso ser perita no assunto, basta ter olhos na cara!

 

Aqui fica a minha lista dos casos mais mais monstruosos dos Globos de Ouro!

 

_99505092_barbarabianca.jpg

 Aparentemente a Bianca Blanco decidiu inspirar-se no Robert Browning e personificar a lendária expressão " Less is more" só que acabou por sair mais um.. less is... almost nothing..

 

_99505092_barbarabianca.jpg

 Por outro lado a Barbara Meier é mais adepta do " ou tudo ou nada" e optou por um vestido com tudo e mais um par de botas...

 

1020.jpg

 Kerry Washington, não há nada de mal em repetir modelitos mas os do Halloween, só mesmo no Halloween...

1020.jpgj.jpg

Sarah Jessica Parker e Sadie Sink AKA as irmãs atarracadas.. a sério, parece que lhes deram uma martelada na cabeça! Não é suposto esta malta pagar milhares a fashion advisers?!

 

1020p.jpgkirk-douglas-catherine-zeta-jones-golden-globes-20

 Sim, sim a Catherine tem um corpitxo do demóine e que põe muita menina de 20 anos a um canto. Nada a apontar em relação ao vestido, que lhe assenta como uma luva. Mas vamos lá ser sinceras.. Oh Catarina, que raio de ideia foi essa de mexer na cara? Estavas tão bem filha..

1020.jpg

Mais um caso de proporções falhadas.. esse comprimento não está nada nice oh Halle.. :(

 

oihoh.jpg oihoh (2).jpg

 Acho que já vos tinha falado do meu problema com pés... não é que não gosto, é que abomino! Nem dos meus gosto! São, provavelmente, a parte mais feia do corpo humano e, não me venham cá com a treta de "há pessoas com pés bonitos" porque, se as há, eu nunca vi nenhuma.. nem modelos, nem atrizes, nem homens, nem mulheres.. lamento!

Como se isto não bastasse, há por aí muito boa gente que descura a higiene e estética destes membros horribilis e, para piorar, parecem desconhecer o seu tamanho de calçado..

Dito isto, e vendo a imagem acima, Heidi PELO AMOR DA SANTA, crava uns sapatos ao LIDL...

 

E assim me despeço, que esta última imagem deu-me cabo do estômago. Resta concluir o que já sabemos, o dinheiro não compra tudo e bom gosto ou se tem, ou não há nada a fazer, nem fashion advisor que nos valha!

 

Beijos,

Monstra P.

 

 

 

 

O porquê de não gostar do «revelhão» e como acabar o ano numa Sociedade Filarmónica com amigos para a vida toda

As Monstras têm andado desaparecidas. É um facto. Mas é que isto de mudar de ano afeta-nos um pouco a sensibilidade. É muita festarola para organizar, muito jantar para comparecer, muito bater perna no shopping para fazer e por aí fora.

Neste momento estamos pouco a pouco a regressar ao ritmo do dia-a-dia. E é difícil. Mudar de ano, pelo menos para mim, é pior que mudar de fuso horário ou do que ir ao dentista. Esta coisa de mudar de ano dá cabo de mim, confesso. É um pouco melancólico, deixa-me sempre um pouco ansiosa. Já padeço desta problemática há já algum tempo e, analisando bem as coisas, penso que é por aí que as minhas passagens de ano são sempre um pouco decadentes e bem regadas em álcool.

 

Não gosto de grandes confusões, por isso concertos, discotecas e grandes maranhais de gente, não é para mim. Sim, é a velhice a atacar-me, provavelmente. Mas já está a atacar há uns bons anos, de maneira que acho que é crónico.

Por esse motivo, sou mais daquelas pessoas que nos últimos anos tem passado com grupos de amigos em casa de alguém, a enfardar-me de sapateiras e de gambas tamanho XL. Mas isso também dá uma trabalheira dos diabos e, em 2017, tinha mais vontade para uma coisa ao estilo “não vou mexer uma palha” e vou para um sítio onde me sirvam o champanhe à boca em cascata. Eu bem tentei, é certo, mas quando comecei a ver as coisas boas e com preços mais ou menos decentes estavam já todas sem disponibilidade.

 

Portanto que tudo ficou decidido apenas no dia 30. Isto é que é viver no limite, meus caros! Como éramos apenas 6 gatos pingados acabámos por comer um belo repasto, AKA, mariscada e vinhaça como manda a lei, e depois… fomos passar a meia-noite a uma Sociedade Filarmónica. Foi o fundo do poço em termos de glamour, apetite appeal, fancy people e por aí fora. Havia de tudo: crianças, adultos e maioritariamente séniores, que dominavam a pista de dança com passos exímios, que fariam corar de inveja o Joaquín Cortez. Tudo muito bem aperaltado, dentro do género pseudo-bimbo – o que me deixou muito mais confortável com as minhas collants aparentemente transparentes, mas que à luz desarmada daquela pista de baile me faziam parecer ter duas próteses em vez de duas pernas de carne e osso. Tive ganas de ir a Itália só para estrangular o CEO da Calzedónia, mas acabei por aceitar o meu destino e fiz questão de rompê-las de tanto dançar.

 

Mas adiante, que isto ainda pode melhorar. Cada grupo tinha uma mesa, sendo que a nossa era a mais vazia. É que todas as pessoas tinham levado a marmita de marisco, bebidas, doces e por aí fora - claramente não nos tinham passado o mesmo briefing. Em menos de uma hora tínhamos vários donativos das mesas vizinhas. Claramente acharam que nós éramos uns pobres coitados, sem o que comer, nem o que beber. Resultado: ficámos todos amigos para a vida. E consolidámos tamanha amizade a fazer rodas de braço dado, uma marcha popular improvisada, um apita ao comboio bem afinado, uma homenagem aos Xutos em uníssono e lá para as 6 da manhã até passou BackstreetBoys, a pedido das maiores fãs do pedaço, Las Monstras. Tive também de ceder o meu homem para caridade, que claramente fez furor a dançar com uma ou outra velha. Já sei onde isto vai acabar quando o tiver de por num lar.

 

E foi isto. A bem dizer, pouco faltou para o champanhe em cascata.

Tenho para mim que daqui a uns anos, se publicitarmos muito este evento recreativo, vai ser coisa para custar um balúrdio nas grandes metrópoles. Não é o que todos andamos a pagar, a pseudo-autenticidade das tascas típicas, dos mercados, das mercearias reinventadas, dos espaços retro? Porque não um Revenge of the Sociedades Filarmónicas? Nós vamos! 😉

 

Sem Título.png

 

 

Monstra S. 

Receitas monstruosamente simples para jantares de Natal (e não só) absolutamente fantásticos!

Pois bem, se forem como nós têm jantares de Natal com amigos e família até quase dia 24!

Como o tempo é cada vez mais escasso, mas a vontade de comer bem não desaparece, deixamos aqui a nossa sugestão de ementa para o vosso próximo jantar de Natal ou, até mesmo, para fazerem um jantar diferente na noite da consoada.

Esta foi a ementa escolhida pela monstra S. para o último jantar com os monstros dos nossos amigos e foi um verdadeiro sucesso! 

 

Entradas:

 

Folhados de queijo de cabra e doce de tomate

Esta receita é PERFEITA para além de ser maravilhosa é provavelmente a coisa mais fácil de todos os tempos. As quantidades aqui variam, claro, do número de folhados que pretendem. O que utilizámos deu para cerca de 30 folhadinhos.

 

fotografia.JPG

Ingredientes

  • 2 queijos de cabra ou camembert (escolham o que mais gostarem)
  • 2 rolos de massa folhada (daqueles que se vendem em qualquer supermercado)
  • Doce de tomate (podem substituir por mel, doce de abóbora, ou qualquer outro de que gostem)

Preparação:

Esta parte também pode ser feita de várias formas, e esta é a melhor parte destes folhados: a versatilidade. Podem fazer quadradinhos, trouxas, triângulos. No fundo é só usarem a vossa imaginação.

Nós optámos por cortar a massa em tiras com +/- 3cm de largura e 6cm de comprimento. Colocámos +/- uma colher de chá de doce no centro e uma pequena rodela de queijo por cima. Depois enrolámos a massa, colocámos num tabuleiro forrado com papel vegetal e levámos ao forno durante +/- 15 min. até a massa estar cozida.

 

Cogumelos recheados

Esta receita é uma repetição e é sempre um sucesso. Podem rever a receita neste post.

20566681_ZB1pt.jpeg

 

Bacalhau com natas, SÓ QUE NÃO

Nós avisámos que era uma ementa deliciosa mas básica … mas vamos ser sinceras, o bacalhau com natas é sempre infalível!

 

 

IMG_6826.jpg

A Monstra S. com crazy eyes e cara de mono esfomeado

 

 

Existem mil e uma receitas. Partilhamos aqui a nossa:

 

Ingredientes:

- 4 Postas de bacalhau previamente demolhado, cozido e desfiado

- 2 cebolas médias

- 4 dentes de alho

- 1 folha de louro

- 2 pacotes batata-palha previamente demolhada em água ou leite - coloque de molho enquanto desfia o bacalhau

- azeite q.b.

- pimenta q.b.

- noz-moscada q.b.

- 1 L molho Béchamel (de compra ou da Bimby)

 

Preparação:

Fazer o refogado com a cebola, o alho, o louro e o azeite. Acrescentar o bacalhau desfiado e deixar apurar. Misturar as batatas, depois de bem escorridas, com o bacalhau e o refogado e temperar com noz-moscada e pimenta a gosto. Fazer o Béchamel e envolver com o preparado anterior. Basta colocar num pirex e levar ao forno até dourar.

 

Frango no forno com limão AKA Frango à maricas

Mais um exemplo de uma receita simples mas que nunca nos deixa ficar mal. (sorry esquecemo-nos de tirar a foto... a fome é negra!)

 

Ingredientes:

- 2 frangos médios

- 2 limões

- 3 colheres de sopa de knorr natural em pó

- alecrim q.b.

- água

 

Preparação:

Lavar os frangos e colocar um limão dentro (no cu, vá) de cada um deles. Massajá-los com o knorr em pó e polvilhar com alecrim. Adicione 3 copos de água ao fundo do pirex (para ajudar os bichos a suar).

 

Para acompanhar o arroz branco cai sempre bem.

Ambos os pratos foram acompanhados por salada de alface e rúcula.

 

Sobremesas

Para as sobremesas optámos por um clássico e por uma bomba calórica (é Natal malta!)

 

Arroz doce (na Bimby- mas podem adaptar para fazerem no fogão)

 

Ingredientes:

 

  • 1000 g leite de soja
  • 150 g arroz carolino
  • 1 casca de limão, só a parte amarela
  • 1 pau de canela
  • 1 pitada de sal
  • 160 g açúcar
  • 4 gemas de ovo
  • canela, q.b.

Preparação:

Coloque num tachinho o leite, o arroz, a casca de limão, o pau de canela e o sal e deixe ferver. Adicione o açúcar, as gemas previamente desfeitas num pouco do preparado para não cozerem.  Envolva tudo bem com a colher. Deixe ferver novamente. Coloque numa taça grande ou em várias tacinhas individuais e pulvilher com canela a gosto.

 

Bolo de chocolate e avelã

Este bolo foi um verdadeiro sucesso! Perfeito para amantes de bolos de chocolate e péssimo para quem não é assim tão fã pois é MESMO uma bomba. No fundo parece quase um bolo de Ferrero Rocher o que para mim é D-I-V-I-N-A-L.

unnamed.jpg

 

 

Ingredientes:

Para a massa:

  • 200gr de chocolate amargo ou meio amargo
  • 150gr de margarina em pedaços
  • 35gr de cacau em pó
  • 100ml de água quente
  • 150gr de açúcar mascavado
  • 150gr de farinha de avelãs (eu comprei avelãs e piquei tudo muito bem no robot de cozinha)
  • 4 gemas
  • 4 claras em castelo

Preparação:

Derreta o chocolate e a margarina em lume baixo. Reserve o preparado.

Misture bem o cacau em pó e a àgua quente e, em seguida, adicione o chocolate derretido com a margarina. Depois de bem misturado, adicione aos poucos os açúcares, a farinha de avelãs e as gemas mexendo muito bem. Por fim, junte as claras em castelo e misture cuidadosamente.

Forre uma forma redonda sem buraco com papel vegetal untado com manteiga e polvilhado com farinha e deite o preparado. Leve ao forno durante cerca de 45min a 180 graus. A ideia é deixar o bolo mal cozido (quando espetar o palito é suposto que ainda venham migalhas agarradas). Desligue o forno e deixe o bolo arrefecer um pouco antes de desenformar.

 

Para a ganache:

  • 100gr de chocolate amargo ou meio amargo
  • +/- meio pacote de natas

Esta parte é bastante simples. Derreta o chocolate com as natas em lume brando. Quando estiver tudo derretido e bem misturado (mas sem ferver) está pronto!

Coloque a ganache por cima do bolo e decore a gosto. Eu decorei com framboesas vermelhas que acabaram por combinar na perfeição com o chocolate e ajudaram a cortar um pouco o doce. Podem também servir com uma bola de gelado.

 

É certo que estas são receitas simples mas, acreditem, são absolutamente infalíveis!

Toca a cozinhar!

 

Beijos Monstra P. e Monstra S.

Passatempo Hawkers

O Natal está à porta e as Monstras estão mais generosas que nunca!

O foco continua a ser a beleza mas, desta vez, optámos por um acessório que vai completar qualquer look! 

228B218C-9421-4A80-9B62-0B99AC712C2A.jpeg

 

Não, não é a gata Tieta mas sim os óculos de sol da Hawkers!

A mecânica é a mesma e fácil como sempre:

- seguir as Monstras no Facebook e Instagram

- identificar 3 amigas nos comentários do post do passatempo no Facebook

- ter mais de 18 anos

- viver em Portugal Continental

- preencher o formulario abaixo: https://goo.gl/forms/ctJCPA7XKUH8HWSt1 

 

Prazo limite para concorrer - até dia 24 de dezembro, às 24h00

A seleção será efetuada via Random.org e será anunciada dia 26 de dezembro.

 

Boa sorte a todos!!

 

Beijos das Monstras

Como fazer furor numa festa de Natal da empresa sem parecer uma jávarder

pexels-photo-265742.jpeg

 

Esta questão põe-se desde os primórdios dos jantares de Natal que, segundo as minhas investigações, tiveram início no final do século passado.

Tenho uma amiga que trabalha numa grande empresa (uma das maiores deste país) e diz ela que as festas de Natal são míticas ao nível da ramboiada e dos looks duvidosos. Eu digo que os looks duvidosos são meio caminho para uma noite de ramboia, massssss… nem sempre! Há também os looks dissimulados que acabam a noite na ramboiada, as well. E o facto é que tanto em empresas grandes, como em empresas micro-nano o fenómeno “hoje vesti-me para ser uma jávarder, gosto e não me importo” é muito popular nesta época.

O equilíbrio é a palavra-chave, como em tudo na vida, mas é sempre um ponto difícil de atingir. É mesmo. Quem já não se sentiu linda de morrer numa ocasião especial, mas a penar com dores nos pés, com comichão em sítios dos infernos e com a maquilhagem a derreter a toda a hora. Já para não falar do cabelo, que é quase sempre um issue.

Então vamos lá a alguma dicas que ajudarão certamente.

 

1 – Apostar num look fiel a nós próprias, mas com um twist.

É uma festa, boa?! Arrisquem um bocadinho e experimentem conjugar padrões diferentes ou misturar mais do que uma cor sólida. Não precisam de roupa nova, provavelmente poderão dar um ar da sua graça com um ou dois acessórios diferentes ou com uma maquilhagem mais especial. Não vão é com ar de monos.

 

2 – Não apostar em mamas de fora.

Nem mamas, nem outras partes. Para começar, está um frio dos diabos e depois não há necessidade de provocar o pessoal com quem, poucos dias depois iremos ter uma reunião ou beber um café na copa da empresa.  Quem é que disse que mamas de fora is the new black?

 

3 – Apostar num look casual chic.

Ou o chamado “não quero saber, mas quero tanto” - que pessoalmente adoro. É aquele look despretensioso, que dá a ideia que a pessoa não passou muito tempo a pensar no assunto, mas depois é vê-la sambar na cara das inimigas - enquanto as outras estão a dar tudo com rendas de igreja, decotes do tamanho do vale do Jurássico Parque, minissaias semelhantes aos cintos da WWE e sapatos vertiginosos que fazem inveja à Mónica do Viking,

 

4 – Cuidar dos básicos.

A saber: unhas, cabelo e pele. De que vale estarmos no nosso melhor modelito se estas áreas estão no seu pior?

Unhas: cuidadinho com elas, gente, ninguém gosta de garras a não ser um Elfo da saga Tolkien.

Cabelo: evitem parecer um Chewbacca nestas ocasiões.

Pele: especial atenção às sobrancelhas e à bigodaça.

 

5 – Não se comportarem como se fossem umas hienas.

on set, não vale a pena dar muito nas vistas pelas piores razões. Ok, é uma festa, é Natal, o pessoal está feliz e contente, mas ninguém quer dar aquele ar de que já não saía de casa há 20 anos e que agora é que é para dar tudo. Contenham-se um bocadinho, vá.

 

6 – Não parecer que estão num ciclo de cio.

Questão complexa para ambos os sexos.

Se a pessoa é solteira – ok, está tudo muito bem, mas também não vale a pena levar um letreiro na testa e passar o resto da noite a fazer-se ao bife.

Se a pessoa não é solteira – atenção, não faz mal nenhum conviver, conversar, dar um pezinho de dança. Também não é preciso encarnar o tédio em pessoa (sim, também há aquela malta com ar de santa que se senta numa cadeira a noite toda e não arreda pé dali a cortar na casaca dos outros). Mas quem já não viu nestas festas pessoal com comportamento duvidoso, AKA, cio? É quase comovente assistir a este espetáculo, a pessoa não paga para ver a malta a soltar a franga, mas vem quase sempre como bónus.

 

E é basicamente isto. Não deixem de ser fiéis àquilo que são só porque vão a qualquer lado, mas muito menos se vão a uma festa da vossa empresa. Já vi pessoas a irem para o olho da rua na sequência de convívios empresariais. No final da festarola é dar de caras nos dias vindouros com a maior parte das pessoas que acabaram a noite a babar-se. Ou com uma mama de fora.

 

Monstra S.